• Matheus Zani

BRL Relatório de Mercado de Câmbio | T3 2020

Panorama Econômico


A produção industrial registrou em março a queda mais acentuada em quase dois anos, ao mesmo tempo que as vendas no varejo sinalizaram a maior perda de ritmo para o mesmo mês nos últimos quatro anos. Além disso, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) caiu 9,7% em abril, na comparação dessazonalizada com o mês anterior, representando a maior queda da série histórica. A maior queda do IBC-Br havia sido registrada em março deste ano (6,2%).


No segundo trimestre, o índice consolidado de dados de produção industrial (PMI, na sigla em inglês) para o mês de abril caiu fortemente, registrando uma nova mínima histórica para o indicador, refletindo o fechamento temporário de empresas, bem como uma demanda mais fraca, afetando volumes de produção e de novos pedidos.


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou deflação de 0,38% em maio, representando a maior queda de preços médios desde agosto de 1998 (-0,51%). Em abril o indicador já havia registrado recuo de 0,31% como se observa no gráfico abaixo.


Fonte: IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)


Vários bancos de investimento reduziram suas perspectivas para o PIB brasileiro em 2020 nos últimos dias, com o BofA Securities emitindo uma das projeções mais sombrias, revisando sua estimativa de -3,5% para -7,7%.


Face a este cenário, a agência de classificação de risco Fitch Ratings manteve a nota de crédito do Brasil em BB- (BB menos), mas revisou a Perspectiva do Rating para "negativo" de "estável".


Governo e Banco Central


O governo brasileiro reduziu sua previsão do PIB em 2020 para -4,7%, a maior queda desde 1900. A economia só deverá voltar aos níveis pré-crise de dezembro do ano passado em 2022, de acordo um represente do Ministério da Economia - uma recuperação mais lenta do que a sugerida pelo ministro da Economia Paulo Guedes.


Em resposta, no dia 6 de maio a Câmara dos Deputados aprovou a PEC que cria o chamado "orçamento de guerra", liberando cerca de R$ 800 bilhões para medidas de recuperação e ações de combate ao Covid-19. O Senado também fez sua parte, aprovando um pacote de ajuda econômica de R$60 bilhões destinado a estados e municípios.


Com os recentes dados sugerindo que os efeitos serão ainda piores, o Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central do Brasil decidiu, por unanimidade, reduzir a SELIC (a taxa básica de juros) de 3,00% para uma nova baixa histórica de 2,25% ao ano. O corte marcou o oitavo corte consecutivo desde julho de 2019 e a segunda reunião consecutiva em que o Banco reduziu a taxa em 75 pontos base. Esses são cortes enormes.


Embora o COPOM considere adequado o tamanho da resposta atual, deixou a porta aberta para um eventual corte de 25 pontos base se necessário.


FX


A moeda brasileira recuperou um pouco e reduziu o ritmo de alta depois de se aproximar da casa dos 6,00, orbitando um pouco abaixo de 5,00, antes de cair novamente. O câmbio spot atual se encontra 32% desvalorizado em relação ao patamar inicial em 2020.


O USDBRL é, obviamente, a mais volátil entre as moedas emergentes, registrando em termos de volatilidade 15%/ano (4,4%/mês!). Isso corresponde a um VaR (95%) de 25%. Definitivamente apresenta um risco que deve ser gerenciado.


Custo do Hedge


Felizmente, como os bancos centrais vêm reduzindo as taxas, o custo do hedge diminuiu drasticamente. Atualmente, é de aproximadamente 1% ao ano, favorecendo a venda de USD/compra de BRL.

0 views
  • LinkedIn - White Circle

Copyright © Deaglo Partners, LLC. 2019. Deaglo Partners LLC is a company registered in the United States (registered no. 84-2850311). Registered office: 333 Broad Street, Suite 400, Red Bank, NJ 07701, U.S.
 

Deaglo Partners LLC’s Payment and Foreign Currency Exchange Services to customers based in the United States (USA) are provided by Associated Foreign Exchange, Inc "AFEX". Deaglo Partners LLC’s is partnered with AFEX Associated Foreign Exchange as its Programme Manager. Associated Foreign Exchange, Inc. (“AFEX”) is licensed and regulated as a Money Transmitter by the following Regulatory State Agencies. AFEX is also registered as a Money Services Business (MSB) with the Financial Crimes Enforcement Network (FinCEN), a bureau of the United States Department of the Treasury (Document Control Number: 20113470000126)

Deaglo Partners LLC’s Payment and Foreign Currency Exchange Services to customers based in the European Economic Area (EEA) are provided by Ebury Partners UK Limited. Deaglo Partners LLC’s is partnered with Ebury Partners UK Limited as their Programme Manager. Ebury Partners UK Limited is authorized and regulated by the Financial Conduct Authority as an Electronic Money Institution. (Reference Number 900797). Ebury Partners UK Limited is authorized to provide its permitted services in the European Economic Area (EEA).